Quem sou eu

Minha foto

Fábio Navarro escolheu a escrita, pois não havia saída para o que fervia em seu hipotálamo. Desde os tempos onde, morando em um dos últimos círculos do inferno interiorano paulista,aprendeu que até um papel de pão servia como exorcismo. Nascido nos últimos dias de setembro, quando as folhas já não mais florescem. Expelido por entre restilos de cana de açúcar, dentro do ventre de uma cidade do interior, resolveu sair de casa cedo. Tão cedo que por mais que tente regredir o tempo, não consegue.

Mas esconde-se o máximo que pode através de fantasiosas inverdades escritas em papéis ou destiladas em espaços binários.

Fanático varrido por músicas estranhas, escreve sobre elas em dois sites cariocas, além do seu próprio espaço. 
Anarquista de HQ, descrente da profissão biológica e acreditando que Deus na verdade é Andy Kauffman, trabalha em seu segundo livro.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

PISTAS

As alegrias coladas em acordes...

STRFKR

Vem de Portland esse quarteto com cara de pista de dança e tons similares aos Cut Copy. Em seu segundo disco que será lançado em março desse ano, a banda transporta as canções compostas pelo faz tudo Joshua Hodges. Na produção alguns pitacos de Keil Corcoran e Jacob Portrait (que trabalhou com The Dandy Warhols).

O pop digestivo e rápido da Starfucker (significado da sigla no nome) é bem vindo e não enrosca por nenhuma parte do tracto auditivo. Aliás muito pelo contrário, mantém os grudentos acordes vivos e pulsando sempre que possível. Uma pequena amostra do que aguardam seus ossículos, pode ser vista no single Bury Us Alive, uma das faixas de Reptilians. Além do que uma versão da bolacha em vinil já pode ser comprada on line.

Nenhum comentário:

Postar um comentário